Comunicado

O Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional, em nome de todos os profissionais do Corpo da Guarda Prisional, neste momento de dor para a família do nosso camarada António Doce, mas também para todos aqueles que se orgulham de pertencer às Forças e Serviços de Segurança de Portugal, não pode deixar de manifestar e de associar a este movimento de consternação e de luto.

Enquanto profissionais do Corpo da Guarda Prisional não podemos deixar de repudiar o ato cobarde cometido por alguém que se diz Guarda Prisional, tirando a vida ao António Doce e deixado a sua esposa e filhos sem o marido e o pai.

Lamentamos profundamente este ato cobarde e em nomes de todos que se orgulham de ser do Corpo da Guarda Prisional e não se reveem neste tipo de comportamento endereçamos as mais sinceras condolências à família, amigos e profissionais da PSP.

Que descanse em Paz.

O Presidente de Direção

Jorge Manuel Rocha Alves