Os serviços prisionais determinaram que os reclusos positivos, genericamente assintomáticos, fiquem numa única ala do Estabelecimento Prisional de Lisboa, onde permanecerão em isolamento, separados da restante população prisional. Vão agora testar-se todos os reclusos e trabalhadores da cadeia, num total de 1140 pessoas

São já 59 os reclusos do Estabelecimento Prisional de Lisboa (EPL) que testaram positivo à covid-19. Os serviços prisionais determinaram que os reclusos positivos, “genericamente assintomáticos”, fiquem numa única ala do EPL onde permanecerão em isolamento, separados da restante população prisional.

Esta semana, depois de receber a informação de que havia um trabalhador do EPL infetado com o novo coronavírus, a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais ativou o seu plano de contingência testando os reclusos internados nos serviços clínicos deste estabelecimento prisional, de onde resultou ficarem a conhecer-se seis casos positivos à Covid 19 em reclusos.

“Em consonância com o plano de contingência, procedeu-se à testagem os reclusos das alas H e C (cerca de 200) e dos trabalhadores identificados (cerca de 30) como tendo tido contactos suscetíveis de risco de contágio. Esta operação de testagem concluiu-se ao final da tarde de dia 11 de novembro.”

Os 172 resultados recebidos esta quinta-feira manhã indicam haver um guarda prisional e 59 reclusos positivos à covid 19.

Desta forma, no Estabelecimento Prisional de Lisboa ficam suspensas as atividades de formação escolar e profissional e de trabalho, bem como as visitas, com exceção das dos advogados. “Os reclusos manterão, naturalmente, o direito legalmente consagrado a recreio a céu aberto e a telefonar.”

Em articulação com as autoridades de saúde pública vai proceder-se à testagem de todos os reclusos do Estabelecimento Prisional de Lisboa (cerca de 900) e a nova testagem de todos os seus trabalhadores (cerca de 240).

Os últimos dados dos serviços prisionais revelavam a existência de 248 casos positivos nas prisões: 168 reclusos e 80 de trabalhadores (entre eles 52 guardas prisionais). Com estes 59 novos casos no EPL o número sobe para 227 de reclusos com o novo coronavírus.

O Estabelecimento Prisional de Tires é o local com maior número de infetadas. São 148 reclusas com covid-19.

Fonte:https://expresso.pt/sociedade/2020-11-12-Covid-19.-Ha-59-reclusos-e-um-guarda-prisional-positivos-na-cadeia-de-Lisboa