Campanha de vacinação contra a gripe. Eis tudo o que deve saber

Arranca esta segunda-feira a primeira fase da campanha de vacinação contra a gripe em Portugal. Para não ter qualquer dúvida, a DECO Proteste recorda quem deve tomar ou qual é a melhor altura para o fazer.

Este ano a campanha de vacinação contra a gripe vai começar mais cedo. Em vez de arrancar em meados de outubro, a vacinação vai ter início já esta segunda-feira, dia 28 de setembro. De acordo com o que foi anunciado pela diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, na fase inicial estarão disponíveis 350 mil vacinas, sendo prioritários “residentes em lares de idosos, profissionais de saúde, profissionais do setor social que prestam cuidados e grávidas”.A segunda fase começa em 19 de outubro e incluirá outros grupos de risco,  como por exemplo, “pessoas a partir dos 65 anos e pessoas com doenças crónicas”, explicou ainda Graça Freitas.

Contudo, há alguns detalhes sobre o acesso a esta vacina que devem ser levados em conta. Para esclarecer todas as questões, a DECO Proteste divulgou no seu site oficial algumas das informações essenciais sobre a matéria:

Quem tem direito a vacina gratuita?

Segundo a maior organização de defesa do consumidor em Portugal, há algumas pessoas que têm direito à vacina da gripe, disponibilizada gratuitamente no Serviço Nacional de Saúde, “sem necessidade de receita médica”. “A norma de 2020-21 ainda não foi publicada, mas, no Plano da saúde para o Outono-Inverno 2020-21, publicado em 21 de setembro, a Direção-Geral da Saúde (DGS) anuncia que as grávidas vão usufruir desta medida. De resto, não se esperam grandes alterações à lista de beneficiários da época 2019/2020″, é explicado.

Por isso, tem direito à vacina de forma gratuita:

  • Cidadãos com 65 anos ou mais;
  • Pessoas residentes ou internadas em instituições, por exemplo, em estruturas residenciais para pessoas idosas, lares de apoio, lares residenciais e centros de acolhimento temporário.
  • Crianças e adolescentes com doenças crónicas que permaneçam também em instituições;doentes integrados na rede de cuidados continuados, doentes que aguardam transplante ou a fazer quimioterapia;
  • Pessoas apoiadas no domicílio pelos Serviços de Apoio Domiciliário com acordo de cooperação com a Segurança Social ou Misericórdias Portuguesas e pelas equipas de enfermagem das unidades funcionais prestadoras de cuidados de saúde ou com apoio domiciliário dos hospitais;
  • Doentes internados em unidades de saúde do Agrupamento de Centros de Saúde de Lisboa Central ou em hospitais do Serviço Nacional de Saúde que apresentem patologias crónicas e condições para as quais se recomenda a vacina;
  • Profissionais de saúde do Serviço Nacional de Saúde;
  • Guardas prisionais e reclusos;
  • Portadores de trissomia 21, diabetes mellitus, fibrose quística, défice de alfa-1 antitripsina sob terapêutica de substituição, doença pulmonar obstrutiva crónica, patologia do interstício pulmonar sob terapêutica imunosupressora, doença crónica com comprometimento da função respiratória, da eliminação de secreções ou com risco aumentado de aspiração de secreções;
  • Pessoas que fazem diálise e
  • Bombeiros.

E quem não tiver direito a vacina gratuita?

Caso não tenha direito a receber a vacina de forma gratuita, a organização lembra que as vacinas também estarão disponíveis nas farmácias, com prescrição médica. “A receita médica emitida a partir de 1 de julho de 2020, na qual seja prescrita, exclusivamente, a vacina contra a gripe, tem validade até 31 de dezembro de 2020. Logo que as vacinas estejam disponíveis nas farmácias, indicaremos o respetivo preço”, é esclarecido.

Quem deve vacinar-se?

Sobre quem deve vacinar-se, a DGS, salienta a DECO Proteste, recomenda fortemente a vacina para os seguintes grupos prioritários:

  • Pessoas com idade igual ou superior a 65 anos, particularmente se residentes em lares ou outras instituições;residentes ou internados por períodos prolongados em instituições prestadoras de cuidados de saúde (ex: deficientes, utentes de centros de reabilitação), desde que com idade superior a 6 meses;
  • Grávidas;
  • utentes, com idade superior a 6 meses (incluindo grávidas e mulheres a amamentar), que apresentem doenças crónicas cardiovasculares, pulmonares, renais, hepáticas, hematológicas, metabólicas, neuromusculares ou imunitárias;
  • Pessoal dos serviços de saúde (públicos e privados), de outros serviços prestadores de cuidados;
  • Bombeiros e
  • Pessoal de infantários, creches e equiparados;guardas prisionais.

Qual a melhor altura para tomar a vacina?

Sobre a altura ideal para tomar a vacina, a DECO Proteste adianta ainda que, a vacinação contra a gripe deve ocorrer durante o outono e o inverno, de preferência até dezembro. “Contudo, o ideal será fazê-lo o mais cedo possível, antes do início da ofensiva da gripe”, é aconselhado.

Fonte:https://www.noticiasaominuto.com/pais/1592937/campanha-de-vacinacao-contra-a-gripe-eis-tudo-o-que-deve-saber