A ministra da Justiça reconheceu, esta segunda-feira, que o dia de hoje poderá ser “mais tenso” no interior das prisões devido à greve dos guardas prisionais em curso.

“Posso admitir que o dia hoje seja mais tenso para as pessoas no interior das cadeias”, afirmou Francisca Van Dunem, à margem de uma visita às instalações do serviço de vigilância eletrónica, em Lisboa.

“Uma greve nesta altura gera sempre problemas no interior das cadeias. Uma coisa é haver serviços mínimos e coisa diferente é a cadeia estar a funcionar com a completa disponibilidade dos serviços relativamente aos reclusos”, sublinhou.

O Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional (SNCGP) agendou, de 24 a 27 de dezembro, uma paralisação para os estabelecimentos prisionais de Lisboa, Porto, Porto, Paços de Ferreira, Coimbra, Castelo Branco e Funchal. Já os associados do Sindicato Independente do Corpo da Guarda Prisional (SICGP) estão em greve desde dia 23 e até 26 de dezembro. No período de ano novo, haverá uma nova paralisação.

A atualização da tabela remuneratória e a criação de novas categorias e de um subsídio de turno são algumas das reivindicações que os guardas prisionais querem ver satisfeitas no âmbito da revisão do seu estatuto profissional.

No último mês, registaram-se, em diversas prisões, vários protestos dos reclusos contra as sucessivas greves convocadas pelo SNCGP e pelo SICGP. Em causa estão, entre outros aspetos, uma menor frequência das visitas de familiares e a dificuldade de comprar determinados bens.

Fonte:https://www.jn.pt/nacional/interior/ministra-da-justica-admite-vespera-de-natal-mais-tensa-nas-prisoes-10361557.html