A ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, falou esta segunda-feira a cerca de 50 oficiais de justiça dos tribunais da Comarca de Braga que estão em greve. Respondeu-lhes que, monetariamente, “quem manda é o ministro das Finanças”.

Não faltou coragem a Francisca Van Dunem que, no final da apresentação do projeto “Tribunal +” em Guimarães, enfrentou os cerca de 50 oficiais de justiça que estavam em protesto, envergando vendas e camisolas pretas com a inscrição “Justiça para quem trabalha na Justiça”.

Reclamam a contratação de mais profissionais, o pagamento das horas extraordinárias e o descongelamento da carreira, bem como a aprovação do estatuto que está em discussão com os sindicatos. A ministra teve justificações para todas as questões, mas foi o diálogo com um oficial de justiça que se destacou.

“Monetariamente, a gente acha que a senhora não manda nada”, começou por dizer o oficial de justiça. Na resposta, a Francisca Van Dunem disse que “é verdade, quem manda é o ministro das Finanças”. Logo ouviu que “em democracia isso é triste”, mas voltou a responder: “Não é não, sabe porquê? Porque cada um de nós tem uma pasta”, contrapôs a governante. O diálogo continuou: “Quem tem uma pasta é o Ministério das Finanças, a senhora ministra tem uma mini-pasta”, atirou o mesmo interlocutor.

Durante cerca de 30 minutos, a ministra ouviu as reivindicações dos oficiais de justiça e remeteu grande parte delas para a negociação com os sindicatos. Disse que o descongelamento das carreiras de toda a função pública “está em curso”, referiu que a discussão sobre o estatuto continua em cima da mesa com os sindicatos e, já aos jornalistas, admitiu que há falta de oficiais de justiça, anunciando que vão ser contratados mais.

“Há, seguramente, falta de oficiais de justiça, temos essa noção e temos a preocupação de introduzir no sistema, como introduzimos já cerca de 400 oficiais de justiça, e vamos introduzir mais. Não temos dúvida nenhuma que há sítios que estão em esforço, mas o que dizemos é que as necessidades de preenchimento não correspondem àquilo que foi anunciado pelos sindicatos”, revelou Francisca Van Dunem.

Fonte :https://www.jn.pt/nacional/interior/ministra-da-justica-quem-manda-e-o-ministro-das-financas-10239636.html